DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO PUBLICA SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA EM SÃO CARLOS

Com a publicação que entra em vigor, o município segue favorável para o recebimento de verbas para recuperação dos estragos causados pela última enchente

O Governo Federal publicou nesta sexta-feira (4/12), no Diário Oficial da União, o reconhecimento de situação de emergência na cidade de São Carlos devido às fortes chuvas e enchentes ocorridas no último dia 26 de novembro no município. A portaria de número 3.025 do Ministério do Desenvolvimento Regional, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, assinada pelo secretário Alexandre Lucas Alves, entra em vigor a partir da data da publicação, tornando favorável o recebimento de recursos para a recuperação dos estragos causados pelas enchentes no município, e posteriormente, a liberação de verbas para as obras de contenções. De acordo com o chefe da Defesa Civil de São Carlos, Pedro Caballero, a publicação se concretiza a partir do grande esforço do prefeito Airton Garcia em suas visitas em Brasília, baseado no Formulário de Informações de Desastre (FIDE) da Defesa Civil, com o levantamento dos estragos ocorridos, e da situação de risco que o município enfrenta com os pontos de alagamentos e enchentes. “Com a publicação do decreto já podemos anexar os documentos necessários junto ao FIDE, que é o relatório dos estragos ocorridos pela enchente. Isso viabiliza o quanto antes, a liberação de verba do Governo Federal para a reconstrução dos pontos mais afetados. Nesse momento, reconstruir esses locais é de grande importância para podermos enfrentar as próximas chuvas”, disse o diretor da Defesa Civil. Para o prefeito Airton Garcia, a publicação do reconhecimento de estado de emergência já é um início do que pode ser conquistado junto aos governos, para amenizar os problemas das enchentes em São Carlos. “Desde a última enchente, que causou um grande estrago na cidade, estamos correndo atrás de recursos com todas as secretarias envolvidas para solucionar a situação. É só o começo de um grande trabalho, com certeza nos próximos dias teremos mais novidades positivas para realizarmos as obras necessárias de um problema, que há anos no preocupa”, concluiu o prefeito.

FIDE – O Formulário de Informações de Desastre (FIDE) sobre os prejuízos causados com as fortes chuvas e alagamentos ocorridos no dia 26/11, e que afetou diversas áreas residenciais, comerciais e industriais, foi finalizado no dia 1º de dezembro. O relatório, além de apontar a intensidade da chuva convectiva de 138 mm, considerada de extrema intensidade, com início às 17h30 com finalização às 18h40, causando enxurradas e alagamentos de até 1,70 metros nas regiões mais baixas da cidade, também detalha os prejuízos causados tanto no setor público, quanto no privado. Entre os danos humanos registrados, foi o atendimento de uma pessoa com hipotermia e precisou ser atendida no centro da cidade, além de 18 que ficaram desalojadas. O levantamento também aponta que 32 casas foram afetadas, sendo que 3, totalmente destruídas. Na região, central da cidade, local mais atingido, o alagamento provocou danos em 130 lojas, com 33 veículos arrastados pela força da água, causando um prejuízo ao setor privado de R$ 42 milhões, incluindo mercadorias, infraestrutura dos prédios e veículos danificados. Já o levantamento realizado por engenheiros e técnicos da Prefeitura, aponta que os estragos causados pelas enchentes chegam ao valor de R$ 1,2 milhão. Entre as obras apontadas estão a recuperação das vias, calçadas, sistemas de drenagens e galerias de águas pluviais na avenida Comendador Alfredo Maffei, próximo as ruas José Bonifácio, Aquidaban e Jesuíno de Arruda; na rua Episcopal, próximo ao Calçadão; e na região do Lagoa Serena.